Entre em contato

(43) 3252-5107

08.02.2018

Brasil cai para 5º no ranking mundial de juros reais, melhor posição em 13 anos

Brasil caiu de quarto para quinto lugar no ranking mundial de juros reais, compilado pelo MoneYou e pela Infinity Asset Management. Essa é a melhor posição ocupada pela economia brasileira desde que o levantamento começou a ser feito, há 13 anos.

A queda aconteceu após a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, que anunciou, na quarta (7), a redução da taxa básica de juros de 7% para 6,75% ao ano. Essa é a menor taxa nominal da série histórica, que tem início em 1986.

Com a Selic em 6,75% ao ano, os juros reais, ou seja, descontada a inflação (leia mais abaixo), atingiram 2,89% ao ano. Atrás do Brasil estão:

  • Argentina: 6,05%
  • Turquia: 5,31%
  • Rússia: 3,68%
  • México: 3,66%

Juro real não é o menor da história

Segundo o economista Jason Vieira, da Infinity Asset Management, responsável pelo ranking de juros reais, o patamar de 2,89% ao ano, atingido pela economia brasileira, não é o menor da história.

No fim de 2012 e início de 2013, no governo Dilma Rousseff, quando a taxa Selic estava em 7,25% ao ano, os juros reais estavam menores, em cerca de 2,3% ao ano. Isso ocorre porque a expectativa de inflação futura, que é descontada do percentual de juros, era maior naquela época.

A taxa de juros real é calculada com abatimento da inflação prevista para os próximos 12 meses, sendo considerada uma medida melhor para comparação com outros países.

Nas 40 economias pesquisadas pelo MoneYou e pela Infinity Asset Management, os juros médios reais estão negativos em 0,4%.

Copom reduz a taxa Selic pela 11ª vez seguida, para 6,75% ao ano (Foto: Arte/G1)Copom reduz a taxa Selic pela 11ª vez seguida, para 6,75% ao ano (Foto: Arte/G1)

Fonte: https://g1.globo.com/economia/noticia/brasil-cai-para-5-no-ranking-mundial-de-juros-reais-melhor-posicao-em-13-anos.ghtml